seis estão me seguindo

Hora

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Na TAL data...


NEGATIVO/83

Fica decretado
este ano
para toda a terra:

Que se queimem todos os cartões ilustrados,
se derrubem todas as árvores de Natal;
todo o champanhe seja deitado ao mar
e se calem todos os profetas da paz.

Assinado neste meu bairro
(o bairro onde mora o mundo inteiro)
Por todas as crianças que morreram de fome



Manuel Rito Dias
Luanda


Presente de Branca Pinto do Blog http://brancamar.blogspot.com

22 comentários:

João Menéres disse...

Quem me dera ter uma parecida com esta ...

SALVA-Tonho se SOUB€R€S !

myra disse...

ah, Tonho, sim.......e como sempre tudo fantastico...bjs

Miguel Loureiro disse...

Caro Tonho
Bem patente o "espírito de Natal"...
E por causa deste consumismo, vamos pagando a fatura, por enquanto aqui na Europa e Estados Unidos.
Amanhã vou publicar.
Obrigado e parabéns!

Ivan Bueno disse...

Tonho,
Como disse lá no Facebook, sei que é uma das coisas que você mais ouve, e tento usar com cuidado e sem exageros, mas tenho que dizer que esta árvore de natal é um dos seus desenhos mais GENIAIS que você já fez. Fantástico. Digno de uma capa de Veja... aliás, tente! Muito muito muito bom!!!
Também te disse que daria uma real e magnífica capa de revista tipo Veja, Época, Exame, Istoé etc., e eu estava falando seríssimo, mesmo essas revistas contendo muita "indecência" (rs...).
Parabéns pelo seu trabalho, meu amigo. Gosto muito, de extrema criatividade, e esta árvora natalino-consumista ficou GENIAL de verdade.
AbraçUAI.

Ivan Bueno
blog: Empirismo Vernacular
www.eng-ivanbueno.blogspot.com

BRANCAMAR disse...

Belíssimo cabeçalho e belíssima árvore, pelo sentido não só artístico e criativo, como principalmente pelo sentido crítico e interventivo, como sempre.

Tudo aliado faz de ti Tonho um ser único na tua arte.

Já pensei muitas vezes porque é que a Benetton ainda não te descobriu ou alguém que tivesse a ousadia de fazer uma publiciddae interventiva e audaz?!

Beijinhos
Branca

BRANCAMAR disse...

Tonho,

Aqui te deixo outro poema do mesmo autor daquele que gostaste. Também vais goatar deste, que já postei noutro Natal:

NEGATIVO/83

Fica decretado
este ano
para toda a terra:

Que se queimem todos os cartões ilustrados,
se derrubem todas as árvores de Natal;
todo o champanhe seja deitado ao mar
e se calem todos os profetas da paz.

Assinado neste meu bairro
(o bairro onde mora o mundo inteiro)
Por todas as crianças que morreram de fome.


Manuel Rito Dias
Luanda

Adriana Karnal disse...

Tonho,
eu serei o patinho feio aqui? também nao gosto do consumismo exacerbado do natal, nos encalacra no cartao de crédito e rouba nosso sossego. Mas, ao mesmo tempo, vejo uma nostalgia nesse período, tenho uma sede de infancia, uma vontade de que papai noel existisse que me dói. Eu continuo a enfeitar a casa pra nao me enfeiar...

João Menéres disse...

Como entendo a ADRIANA KARNAL !!!

Berzé disse...

Puxa!!!!!
Recado lindo! Direto!E...só vc consegue com muita poesia!
Abração! Muito legal te conhecer ao longo desse ano.
Berzé

myra disse...

tudo isto que se elimina devem ser dado às crinças, em alimentos e remedios...
beijooooooooooooo

Adriana Godoy disse...

Tonho, o poema tão forte, a imagem também! tenho que dizer e concordar, e me entristecer de ser assim, embora a sua arte genial! Beijo

Elisa T. Campos disse...

Arte genial

Caminhava a pé no meio da multidão pela Avenida Paulista/SP (toda iluminada e colorida),e parei para fotografar um palanque enfeitado e patrocinado pelo Banco do Brasil.
Um menino de rua olhava deslumbrado e por um instante vi o seu sorriso direcionado ao Papai Noel montado.
Daí vei este:

"Sorriso triste
refletido na bola de Cristal
Menino de rua"

Um abraço

MIRZE disse...

ÀEVORE DE GENIO!

Barbaridade! Idem ao poema!

Assim meu coração não aguenta!

Beijos

Parabéns!

Mirze

✿ chica disse...

Maravilhosa crítica...Pena que assim seja,para tantos,né? abração,Lindo e FELIZ NATAL, mas daqueles de antes, que nascem no coração! chica

Luísa disse...

Posso sentir diferente?
Fazer diferente?
Promover diferente?
Posso ouvir outro som?
Tocar outras notas?
Dar outrso afectos?
Posso fazer Natal, aquele tradicional, que junta a familia (como é habitual todas as semanas),em que nos vestimos cor de luz, e sorrimos de felicidade pelo nascimento de JESUS?
Posso viver Natal, aquele que é tradicional?
É que, de repente, parece que há mal em sentir NATAL, por não promover o que é comercial!

expressodalinha disse...

O Natal é uma data esrtranha. Mas, convenhamos, há piores. Sempre se contribui para o crescimento económico. Os comerciantes agradecem e pedem Natal todos os dias. Excelente metáfora, este post.

Batom e poesias disse...

Eu já comentei lá no "orkutão do feice", mas essa obra(a despeito do sarcasmo?, é uma crítica muito relevante e positiva. que nos faz refletir sobre o que estamos plantando.

O poema é belíssimo também.

Meu amigo Tonh0, mantenhamos a esperança de que novos e bons tempos virão, e que possamos ter compreensão de que afinal, somos todos da mesma família.

Que o amor e a caridade frutifiquem numa árvore de galhos fartos e fortes.

Receba todo o meu carinh♥
bj
Rossana

artebaiao disse...

Perfeito!

BRANCAMAR disse...

Adriana, João, Luísa,

Tal como vós eu tenho tão boas recordações do Natal, da reunião em família, continuo a estar junto com os que ainda vivem, mas não tem que ser só neste dia, mas não tem que existir consumismo, as minhas prendas de infância eram sempre surpresa e sempre algo que eu tinha desejado durante tanto tempo e ganho com custo, por isso sabiam tão bem. Agora as crianças já tiveram tudo todo o ano e quando chegam ao Natal são bombardeadas por publicidades que as compram a elas e aos pais e fazem com que estes sejam martirizados por desejos momentâneos dos seus rebentos. Na minha mesa de Natal, jovem ainda, eu já chorava o frio dos que dormem na rua, dos que estavam na guerra e essas diferenças são ainda mais acentuadas e doem mais nesta época, porque chega a ser afrontoso para essa gente o brilho exagerado com que lhes acentuamos os contrastes.

E isto que digo não desvirtua em nada aquilo que o Natal pretende festejar, a vinda de um menino especial, bem pelo contrário,ele nasceu bem pobre e tenho a certeza que não gostaria de ser festejado da forma que é. O autor do poema acima que só identifiquei pelo nome é um missionário franciscano, que o escreveu em tempo de guerra civil em Angola e que traduz uma dura realidade. E tudo isto é independente de se acreditar ou não no sentido do Natal.

Beijos e dias felizes para todos, sempre.

Branca

Wania disse...

Tonho,

Na TAL data, sempre esBARRAmos com i$$o! :(



Que a partilha dos bons sentimentos se sopreponha aos presentes! Que possamos ser palco para esta grande festa, no verdadeiro sentido da data!

Querido amigo, aproveito para te desejar um lindo Natal entre os teus afetos e um 2012 iluminado de boas idéias!

Bj imeeenso!
Wania

Miguel Loureiro disse...

Tonho
Bom Natal!

myra disse...

vim te ver...lindissimo cabeçalho!!!!!!!!!!!!!
beso enorme,